As chamadas Smart Cities usam as vantagens da era digital para construir um lugar melhor para se viver

Já estamos acostumados com a tecnologia, não é mesmo? Os smartphones tornaram-se quase que uma extensão do nosso corpo, e as facilidades da internet são utilizadas o tempo inteiro e para quase todas as atividades cotidianas: aplicativo de banco, de transporte, de comida, e-commerce, para trocar documentos e informações de trabalho e muito mais, tudo na palma da mão. Agora, imagine todas estas facilidades potencializadas e aplicadas para fazer uma cidade inteira ser mais funcional, limpa e segura, onde tudo é conectado e funciona para economizar recursos financeiros e naturais.

As chamadas Smart Cities (cidades inteligentes) parecem um cenário de filme futurista, mas já são uma realidade em algumas partes do mundo, inclusive no Brasil, e utilizam a tecnologia para construir um lugar melhor para se viver e aumentar a qualidade de vida da população.

De acordo com o Cities in Motion Index, do IESE Business School, na Espanha, dez dimensões indicam o nível de inteligência de uma cidade: governança, administração pública, planejamento urbano, tecnologia, meio ambiente, conexões internacionais, coesão social, capital humano e economia. Os locais que se dispõem a serem mais eficientes em todos estes aspectos fazem uso das possibilidades digitais para otimizar processos burocráticos, melhorar o trânsito, reduzir a emissão de resíduos prejudiciais ao meio ambiente, economizar energia e água, entre outros.

Com a digitalização de cidades é possível:

Transformar processos

O grande volume de dados coletados sobre a cidade podem ser utilizados para melhorar processos e criar novos serviços, além de modernizar o setor público.

Melhorar serviços para o cidadão

Serviços digitais oferecem comodidade e eficiência ao cidadão, aumentando também a confiança no governo.

Inovar no setor público

Cidades ao redor do mundo estão adotando iniciativas que utilizam a tecnologia para vencer desafios e criar um ambiente mais atraente para empresas, cidadãos e turistas

Soluções inteligentes pelo mundo

O jornal britânico The Guardian classificou a cidade de Songdo, na Coreia do Sul, como a primeira cidade inteligente do mundo. O planejamento do local levou em consideração várias opções de mobilidade e a disseminação de espaços verdes para sua construção. Songdo conta com sensores subterrâneos que detectam as condições de tráfego e reprogramam os semáforos sempre que necessário. Um lago e um canal abastecidos com água do mar mantêm a umidade sem desperdício de água potável e também são usados como via de transporte para táxis aquáticos.

Copenhague, capital dinamarquesa, é bicampeã no ranking de cidades inteligentes da Europa, de acordo com a revista Fast Company, uma das mais respeitadas publicações sobre inovação do mundo. O título faz jus a um dos melhores exemplos de redução das emissões de carbono de todo o planeta. Desde 2005, Copenhague reduziu em 21% as emissões e espera que, até 2025, essa redução chegue a 50%. A cidade também tem um amplo sistema de aluguel de bicicletas equipadas com GPS e sensores que detectam a qualidade do ar e permitem aos usuários receber informações em tempo real sobre congestionamentos. Existe, ainda, um sistema pneumático de gestão de resíduos que se espalha por toda a cidade, o que praticamente elimina a necessidade de coleta de lixo.

Em 2017, Nova York (EUA) foi eleita a cidade mais inteligente do mundo pela IESE Center for Globalization and Strategy. Em colaboração com a Cisco, a cidade lançou uma plataforma interativa que converteu sistemas telefônicos públicos antigos para fornecer acesso à internet para todos os residentes. Além de oferecer informações sobre eventos locais, notícias da vizinhança e listas de entretenimento, a solução ainda apresenta alertas de segurança. Desde 2010, o Departamento de Transportes passou a gerenciar o tráfego da cidade a partir de dados em tempo real com auxílio de 300 sensores e câmeras, capazes de mostrar estatísticas e modificar os padrões dos semáforos em uma ampla região, resultando em uma melhora de 10% nos tempos de viagem, desde que o programa foi implementado.

No Brasil, idealizada pela Planet Smart City, a Smart City Laguna é a primeira Cidade Inteligente Social do Mundo. Ela está localizada em São Gonçalo do Amarante, no Ceará, a 55 km da capital Fortaleza. É chamada de social porque tem foco no bem-estar das pessoas e no desenvolvimento de um ambiente inclusivo, harmonioso e colaborativo. A cidade inteligente é desenvolvida de forma otimizada e, devido à tecnologia, pode oferecer preços acessíveis, serviços desburocratizados e segurança a seus moradores.

O futuro cada vez mais próximo

As cidades inteligentes estão se tornando uma realidade em diversas partes do mundo, o que é uma importante vantagem para a sobrevivência do planeta. O futuro precisa de mais pessoas pensando e juntando esforços em projetos que tornam os centros urbanos mais sustentáveis, principalmente usando a tecnologia para otimizar a rotina.

Investir em infraestrutura de rede, melhorar a segurança das conexões e repensar o uso da Internet das Coisas (IOT), focando em ações para a criação de estratégias que melhorem a mobilidade, o tráfego, a emissão de resíduos e conecte serviços essenciais à população de forma mais eficiente são as primeiras atitudes a serem tomadas para transformar as cidades em centros inteligentes de habitação. E para isto acontecer, população, governo e empresas de tecnologia devem trabalhar juntos.

Conheça as áreas que podemos ajudar sua cidade a ser digital

Iluminação pública

Reduzindo o consumo de energia e custos e simplificando a manutenção com dispositivos inteligentes.

Meio Ambiente

Gerenciando os riscos ambientais da sua cidade inteligente com uma plataforma que facilita tanto a detecção quanto a comunicação entre agências.

Estacionamento

Aumentando as receitas da cidade ao oferecer aos cidadãos informações em tempo real sobre as vagas de estacionamento disponíveis.

Segurança pública

Protegendo sua cidade contra o crime através do monitoramento digital das áreas públicas

Tráfego

Otimizando o planejamento com informações em tempo real sobre as condições do trânsito

Gestão de resíduos

Gerenciando e fazendo o rastreamento de resíduos, evitando riscos à saúde e ao meio ambiente.