Investir em infraestrutura e segurança online é essencial para seu negócio, especialmente em uma época de aumento de vendas

A Black Friday já faz parte do calendário do varejo brasileiro como uma das datas mais importantes para alavancar as vendas, conquistando muitos consumidores a cada ano. Para se ter uma ideia, em 2018, a data gerou um faturamento de R$ 2,6 bilhões só no e-commerce, segundo um estudo da Ebit/Nielsen. Nesse período, o tráfego de clientes nos e-commerces tende a aumentar significativamente, assim como as vendas e, é claro, as transações financeiras e o fluxo de dados de clientes dentro dos sites.

Todavia, assim como os consumidores aguardam ansiosamente a data para a realização das compras com desconto, os criminosos virtuais também estão em busca de oportunidades como esta e aproveitam o maior acesso às lojas virtuais para atacar. De acordo com a pesquisa “Global eCommerce Management Fraud Report”, realizada pela CyberSource, 95% dos e-commerces latino-americanos já relataram ter sofrido algum tipo de ataque, como invasão, clonagem ou fraude. E a Black Friday pode potencializar as chances dos cibercriminosos serem bem-sucedidos.

O varejista deve ficar atento a estes perigos e tomar todas as medidas de segurança cabíveis. Sites frágeis podem ser excelentes portas de entrada para criminosos que colocam em risco a privacidade dos clientes e a reputação da marca, causando prejuízos aos negócios. 

Confira 5 dicas que podem ajudar a manter seu e-commerce a salvo:

Aumente os mecanismos de verificação de compra

Como já mencionamos, é em períodos de maior movimento no e-commerce que os criminosos aproveitam para realizar golpes. Os crimes mais comuns que acontecem são o de clonagem de número de cartões de usuários por meio de páginas suspeitas e a tentativa de realizar compras em lojas online com dados de terceiros.

Para proteger seus negócios e também evitar dor de cabeça para seus clientes, é necessário que você tenha um controle maior na liberação dos pedidos. Certifique-se de que é o verdadeiro cliente que está realizando a compra, preste atenção aos detalhes e só libere o pedido após a confirmação, seja por e-mail, palavra de segurança ou via SMS.

Tenha cuidado também com a movimentação dos clientes dentro do seu site. Não é comum um usuário que nunca visitou sua loja fazer diversas compras em um curto período de tempo sem pesquisar os itens, por exemplo. Atitudes como estas podem  indicar uma tentativa de fraude chamada de “testadores de cartão”. Esse golpe acontece quando os cibercriminosos encontram uma loja virtual vulnerável e realizam diversas transações até conseguirem finalizar um alto volume de compras.

A regra para a Black Friday – assim como para o ano todo – é que comportamentos  de compra diferente do habitual podem indicar tentativas de fraudes no e-commerce. Fique atento e acompanhe os movimentos dentro do seu site.

Invista em uma estrutura sólida

Para suportar o fluxo intenso de consumidores durante a Black Friday e também ter a possibilidade de acompanhar de forma correta a movimentação dos usuários dentro do seu site, sua plataforma de e-commerce deve ser bem estruturada e sólida. As soluções da sua loja devem servir não apenas para você vender mais, mas para garantir a segurança das transações entre sua loja e os clientes e a gestão correta de todos os dados envolvidos no processo.

Devido à sobrecarga de tráfego durante a Black Friday, é comum que os sites sofram com algumas quedas e falhas, esses lapsos podem abrir brechas para os criminosos invadirem sua página. Por isso, investir em uma boa infraestrutura para o seu site – e também para toda a sua rede – é essencial para minimizar as tentativas de fraudes.

Tenha um sistema antifraude

Para fazer com que seus consumidores se sintam seguros para realizar as compras no seu site, o melhor a se fazer é adotar um sistema antifraude, composto por selos e certificados adequados, em que os clientes podem verificar e confiar.

O Certificado Digital SSL (Secure Sockets Layer) é um deles, com esta tecnologia, os dados pessoais e bancários dos consumidores são protegidos por meio de criptografia e, para identificar esse certificado, basta que os clientes olhem para a URL do site, que deve apresentar o formato: “https://” e um ícone de um cadeado na barra de navegação.

Outra dica é apostar nos selos que garantem a segurança da loja virtual. Entre os mais conhecidos, podemos citar o Ebit, o Site Blindado e, especialmente para o mês de novembro, o Black Friday Legal.

Além de identificar vulnerabilidades e proteger os dados inseridos pelos clientes, estes selos também funcionam para recolher informações sobre a experiência de compra do consumidor e ajudar a encontrar soluções para possíveis problemas de segurança, pois eles identificam falhas e ajudam a proporcionar uma experiência de compra mais personalizada para os consumidores.

Mantenha os sistemas de segurança atualizados

Esta atitude é a mais básica para quem tem uma loja online, mas nunca é demais reforçar que é muito importante que seus sistemas e segurança estejam atualizados e funcionando perfeitamente, especialmente durante uma época de aumento expressivo de vendas como a Black Friday.

Ressaltamos essa informação, pois não é incomum que os lojistas, por acharem que apenas instalando um software antivírus e firewall estão protegidos, esquecem que a atualização é fundamental para manter o sistema à frente das ameaças.

É importante ter em mente que os cibercriminosos trabalham com a mesma velocidade com que as barreiras são criadas para encontrar novas brechas nos sistemas. Portanto, a atualização constante dos programas contribui para que a empresa esteja sempre protegida das ameaças, e o backup periódico das informações garante que, caso ocorra uma invasão, os dados fiquem resguardados.

Conte com um bom sistema de pagamento

Um bom sistema de cobrança será seu grande aliado durante a Black Friday, pois ele oferece segurança para realizar as transações dentro do ambiente virtual, contemplando um checkout transparente e ágil.

Para garantir uma jornada de compra tranquila, disponibilizar diferentes meios de pagamento, como boleto, cartão de crédito, transferência e depósito bancário, e garantir a segurança destas transações com um sistema de pagamento que tenha mecanismos de proteção das informações é essencial. Além disso, monitorar constantemente as movimentações ajuda a identificar fraudes e agir a tempo de tomar as providências necessárias com o mínimo de prejuízo.

É muito importante para seu negócio contar as certificações de segurança online específicas para sistemas de pagamento, como o Payment Card Industry – Data Security Standard (PCI-DDS), que é requisito básico para as empresas que aceitam cartão de crédito como forma de pagamento, pois significa que as transações e dados dos portadores do cartão são melhor controlados. Uma ação simples e que pode auxiliar muito no combate às fraudes é a solicitação da inserção do código de segurança, que fica atrás do cartão de crédito. Esse dado ajuda a comprovar se o cartão é verdadeiro, protegendo a sua loja.

Os varejistas têm a oportunidade única de lucrar durante a Black Friday, e para garantir que os consumidores confiem na loja e sejam fiéis à marca, contar com um parceiro com a experiência necessária para cuidar da infraestrutura e tomar todas as medidas e de segurança e certificações de privacidade é o melhor caminho a se seguir.